3 mitos sobre operar uma roçadeira

Existem algumas práticas comuns entre os usuários que tentam melhorar o rendimento de suas roçadeiras de maneira incorreta, as quais podem danificar o produto ou colocar o operador e as pessoas ao redor em risco. A seguir, vamos apresentar os 3 principais mitos sobre os conjuntos de corte das roçadeiras, para que você os evite e fique longe do perigo.

Retirar a proteção da roçadeira permite utilizar um comprimento de fio maior e isto aumenta a produtividade. Mito!

Além de elevar consideravelmente o risco de acidentes com materiais arremessados durante o trabalho por conta da falta da proteção, retirar a peça não aumenta a produtividade: pelo contrário, reduz a rotação do fio de corte e interfere na performance do equipamento. A parte do fio que efetivamente corta a grama é a ponta e, portanto, um comprimento maior do fio não influenciará na área de corte.

Além disso, pode gerar um rápido desgaste de peças, como o eixo, embreagem e transmissão devido ao excesso de vibração. Outro problema consequente é a carbonização prematura, que reduz a vida útil dos componentes do motor. Ou seja: além de ser perigoso, só estará aumentando seus custos de manutenção.

Usar lâmina com comprimento maior corta mais. Mito!

As dimensões da lâmina levam em conta a rotação a que a ferramenta será submetida e se o usuário poderá realmente trabalhar com segurança mesmo após o desgaste natural. Tanto o comprimento quanto a espessura da lâmina influenciam no desgaste do eixo, na vibração e, principalmente, na segurança do usuário. Anualmente, há relatos de graves acidentes decorrentes do uso de lâminas com comprimento e espessura inadequados com a roçadeira.

O prato giratório de nylon tem maior durabilidade do que o de metal. Mito!

A escolha da matéria-prima para cada peça da roçadeira e da ferramenta de corte faz parte do desenvolvimento da máquina – e a STIHL se preocupa muito com a seleção adequada de materiais que ofereçam máxima segurança ao usuário.

O prato giratório de nylon não proporciona o aperto necessário para um trabalho seguro. Além disso, é expressamente contraindicado o uso de peças não originais, devido ao alto risco de desprendimento da lâmina.

As peças de fixação da ferramenta de corte sofrem desgaste natural e, após determinado tempo de uso, devem ser substituídas. Ao trocar o prato giratório que acompanha o produto STIHL por um não-original, existe o risco de se gerar um desgaste maior em outros componentes, o que pode ocasionar desbalanceamento e quebra da própria ferramenta de corte. Portanto, a dica é sempre utilizar os conjuntos de corte originais e indicados pela STIHL, não apenas porque são duráveis e proporcionam alta produtividade, mas principalmente pela alta segurança garantida a todos os operadores.

Para mais informações, acesse o site da STIHL. Inscreva-se também no canal da STIHL no YouTube para não perder nenhuma novidade.

2 pensamentos em “3 mitos sobre operar uma roçadeira

    1. Oi, Mário! Tudo bem? Muito obrigado pela sua mensagem. A STIHL possui uma linha de roçadeiras específicas para diferentes trabalhos. Acesse o nosso site e confira qual a mais indicada para a sua necessidade: https://www.stihl.com.br/Produtos-STIHL/0200/Ro%C3%A7adeiras.aspx . Os valores podem ser consultados diretamente nos pontos de venda STIHL mais próximo. Confira no site: https://www.stihl.com.br/procura-lojas-stihl.aspx . Um abraço para você!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

CAPTCHA *